Histórico

Histórico da Expofred - A feira multissetorial de Frederico Westphalen

 

O início

O prefeito de Frederico Westphalen, Arisoly Martelet, no final de 1959, após ouvir as lideranças locais, criou uma comissão formada por Vitalino Cerutti, representando a Cotrifred; Alfredo Sanvido, da ACI-FW; Alfredo Locatelli, pela Unac; Guerino Natal Cerutti, da Inspetoria de Terras; Nelso Pigatto, representando o setor agrícola; engenheiro-agronômo, José da Costa Nessy, da Ascar, e como secretário-geral, Wilson Mendes. Foi escolhido o período entre 29 de abril e 1º de maio de 1960, para realização da 1ª Exposição Agropecuária e Industrial de Frederico Westphalen, tendo como local o armazém-silo da Cotrifred.

Foram seis meses preparando o evento, com os integrantes da comissão visitando municípios e mantendo contato com prefeitos, empresários e produtores. O engenheiro-agronômo José da Costa Nessy, chefe do Escritório da Ascar, por indicação do prefeito Arisoly Martelet, desenvolveu as atividades principais na condução dos trabalhos da primeira exposição.

O sucesso do evento de 1960 proporcionou a organização da segunda edição da feira, transformando-a em 2ª Exposição Regional Agropecuária e Industrial, desenvolvida nova-mente no silo da cooperativa, de 22 a 26 de junho do ano seguinte. Participaram da exposi-ção empresários e produtores de Cruz Alta, Ibirubá, Ijuí, Iraí, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Panambi, Tenente Portela e Porto Alegre.

A edição do dia 2 de julho de 1961 do Jornal Diário de Notícias, de Porto Alegre, ressalta o sucesso da exposição. Depois desses dois eventos, somente em 1969 aconteceu a organização de nova expo-sição, havendo um intervalo de 1962 a 1968, durante o período que o prefeito João Muniz Reis esteve a frente do Executivo Municipal.

 

Retomada

Tão logo Nerone Campos assumiu o cargo de chefe do Executivo, foi confirmada a data de 1º de maio de 1969 para a terceira exposição. Com o advento da cultura da soja, o evento chamou-se Feira Municipal da Soja (Femuja) e, paralelamente, aconteceu a 3ª Feira Regional Agropecuária e Industrial.

A quarta edição da feira ocorreu no dia 24 de maio de 1970, e foi realizada no Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (Cafw). Foram realizadas a 2ª Femuja, 4ª Feira Regional de Suínos e 4ª Exposição Agropecuária e Industrial de FW. A comissão da exposição foi formada pelos engenheiros-agronômos Alfeu Machado, Vanir Valmarath e Elísio Sonego, pelo médico-veterinário Mauro Chaves Vargas e pelo secretário-geral, Sérgio Augusto Fragoso Paes Leme.

Novamente, o prefeito Nerone Campos formou a comissão para promover e organizar a 3ª Femuja, 5ª Exposição Agropecuária e Industrial de Frederico Westphalen e 5ª Exposição Regional de Suínos. Os eventos – realizados em 19 de junho de 1971 – tiveram como palco o salão paroquial, com presidência de Sérgio Augusto Paes Leme. Apesar do pequeno espaço disponível, a realização do evento envolveu um grande número de expositores, produtores e criadores. Ao encerrar o evento, os 30 melhores produtores e criadores rurais, além do diploma, receberam uma viagem a Cruz Alta, para visitar a Festa Nacional do Trigo (Fenatrigo).

Em 1973, o prefeito Lindo Ângelo Cerutti resolveu alterar o nome da exposição, fixando como 1ª Feira Regional do Soja (Fersoja), paralela a 4ª Femuja, 1ª Exposição de Gado Leiteiro, 6ª Exposição Agropecuária e Industrial de Frederico Westphalen e 6ª Exposição de Suínos. Nos dias 19, 20 e 21 de maio de 1973, um grande público compareceu ao salão paroquial, conhecendo a força do comércio, da indústria e agropecuária. O reitor da UFSM, José Mariano da Rocha Filho, participou da solenidade de encerramento da exposição.

 

A Expofred

O sucesso das exposições ou feiras no município foi definindo alguns pontos positivos, atingindo um estágio animador, provocando, entre as lideranças, um otimismo capaz de promover grandes mudanças. O prefeito Lindo Cerutti ampliou o tamanho do evento, nomeando como presidente da exposição o bispo de FW, dom Bruno Maldaner, e como secretário-executivo, Antonio Paetzold, que foi a Porto Alegre, levando alguns documentos e, principalmente, o nome da feira, na busca de encontrar uma marca.

Visitou um amigo e expôs seu problema, e no dia seguinte, recebeu uma amostra com a definição impressa Expofred, sendo a primeira exposição com este nome. Retornando, teve o apoio dos companheiros de trabalho, ficando esta nomenclatura definitiva a partir de então. A primeira feira com o nome Expofred aconteceu de 29 e 30 de maio de 1976, no ginásio de esportes Ivanildo Gazzoni, do Clube Ipiranga, com área coberta de 1,5 mil metros quadrados, mais 12 mil metros quadrados de espaço externo.

Neste ano, também ocorreram a 7ª Exposição Agropecuária e Industrial de Frederico Westphalen, 1ª Exposição do Terneiro de Inseminação Artificial, 7ª Exposição de Suínos e a 1ª Exposição Municipal de Cana-de-Açúcar, atendendo ao crescente número de produtores de cana-de-açúcar na região.

Com a marca Expofred consolidada, a 8ª Exposição Comercial e Industrial de Frederico Westphalen aconteceu de 13 a 20 de maio de 1978. O prefeito Osvaldo Cereser comandou, paralelamente, a 2ª Exposição de Cana-de-Açúcar, 1ª Exposição de Gado Leiteiro e a 8ª Exposição de Suínos. Compareceram 10 expositores de suínos, vindos de Estrela, Bom Retiro do Sul, Erechim, Guaporé, Seberi, Três Passos, Venâncio Aires e Frederico Westphalen. O extraordinário fluxo de visitantes mostrou a grandeza do evento realizado no complexo do Ipiranga, com a exposição comer-cial e industrial no interior do ginásio e maquinária, de gado leiteiro e suínos, na área externa.

 

Parque de exposições

Em 5 de março de 1979, o vice-prefeito, Darcy Antonio Mariotti, no exercício do cargo de prefeito, assinou o Decreto Expropriatório 10/79, destinando 208 metros quadrados para a instalação do futuro parque de exposições do município.

A Lei Mariotti tornou a área de utilidade pública, nascendo uma batalha jurídica, que após alguns desencontros permitiu um acordo, dotando o município de uma área que hoje abriga um dos melhores parques da região. A cada ano somou investimentos decisivos na condução do caminho traçado pelos pioneiros, tornando Frederico Westphalen polo regional em diversos setores. Foi a jogada certa, na hora certa.

De 14 a 17 de maio de 1980, inserida na programação dos 25 anos de instalação do município, aconteceu a 9ª Exposição Regional de Suínos, com 318 animais inscritos, de 13 cidades, com a participação de 21 criadores.

Mas na década seguinte nem a Lei Mariotti – que oportunizou o nascimento do parque de exposições – motivou os prefeitos para a realização de nova edição da Expofred. Apenas em 1990 a ideia de promover-se uma grande exposição começou a ser ventilada entre autoridades, empresários e lideranças.

Foi uma época de muitos estudos, avaliações da potencialidade socioeconômica e investimentos para iniciar a implantação do parque de exposições. O objetivo era de que a festa refletisse, a cada dois anos, os avanços que experimenta a indústria, quer no aperfeiçoamento das linhas de produção das empresas já existentes, quer no surgimento de novos empreendimentos.

Estes avanços são decorrentes do esforço conjunto dos poderes públicos e das lideranças empresariais de Frederico Westphalen, sendo que esta tem no desempenho da ACI/CDL sua maior representatividade, pois as entidades promovem a aproximação entre os dirigentes empresariais, incrementando a colaboração mútua.

A Comissão Central da Expofred 1990, contou com a liderança de Nelso Pigatto na presidência; como vice-presidente, Edemar Girardi; o secretário de Indústria e Comércio, Luis Panosso Neto, assumiu as finanças e como secretário-geral, o professor Arildo Crespan formou o grupo que foi desafiado a retomar as exposições na ‘‘Cidade Princesa’’. Após os primeiros trabalhos de preparar o parque de exposições, com a definição dos locais dos pavilhões e outras obras necessárias à infraestrutura, foi confirmada a data de 28 de abril a 1º de maio de 1990, para realização do evento.

Foram construídos dois pavilhões de alvenaria para abrigar os expositores, à esquerda da entrada central. O Centro Administrativo sediava as diversas comissões, representadas pelos seus presidentes. Mas em março de 1990, o Plano Collor causou sérios problemas de ordem financeira, obrigando a transferência da exposição para o período de 20 a 23 de setembro daquele ano.

 

Edições e Soberanas

Em junho, em uma promoção do Rotary Clube Frederico, aconteceu a escolha da Rainha da Expofred e suas princesas, em baile no Clube Harmonia. Foram eleitas Suzete Piton, rainha; Magda Bosini, primeira-princesa, e Vergínia Cantarelli, segunda-princesa. Neste ano foi criada a Afred, que assumiu a organização das exposições. A Expofred 1990 alcançou sucesso absoluto, reunindo 230 expositores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e mais de 60 mil visitantes.

A 10ª Expofred, em 1992, começou a ser organizada no último trimestre de 1991. A comissão organizadora foi formada por Nelso Pigatto, novamente como presidente; secretário de Indústria e Comércio, Luis Panosso Netto; prefeito, Edemar Girardi, e secretário de Obras, Orlando Girardi.

Os investimentos na infraestrutura do parque de exposições proporcionaram um maior conforto aos 200 expositores e mais de 100 mil visitantes, que participaram da feira de 25 de abril a 3 de maio de 1992.

Foi nessa época que surgiu a ideia de dar o nome de Monsenhor Vitor Battistella ao parque de exposições. Assim, em 26 de outubro de 1992, pelo Decreto-Lei 090/92, o prefeito Edemar Girardi denominou-o de Parque Municipal de Exposições Monsenhor Vitor Battistella, como reconhecimento aos extraordinários serviços prestados ao município pelo sacerdote, ao longo dos mais de 40 anos vividos em Frederico Westphalen.

No início de 1994, o prefeito Deoclides Vendruscollo nomeou a Comissão Central da Expofred 1994 – Leonir Balestreri, presidente; Darcy Mariotti, vice-presidente; Valdir Missiura, tesoureiro; Nilva Piaia, secretária; Daniel Xavier de Mello, relações públicas, e secretário da Industria e Comércio, Francisco Carlos Quatrin.

Com vistas a oferecer aos expositores mais espaço físico e melhor infraestrutura, o presidente Leonir Balestreri solicitou ao prefeito Vendruscollo a construção de mais um pavilhão. A discussão estava quanto ao tamanho e o montante de investimentos. Depois de muitas avaliações, a comissão resolveu investir em um pavilhão com área superior a dois mil metros quadrados – construído em tempo recorde –, que abrigou mais de 200 expositores, recebendo 150 mil visitantes. A estrutura montada favoreceu a negociação dos espaços da feira, que aconteceu de 8 a 16 de outubro de 1994.

Nos anos de 1998 e 1999, em uma iniciativa da ACI-FW e prefeitura, foram realizadas duas Feiras das Indústrias, no antigo prédio do Mercadão São Nicolau, na rua Miguel Couto. Somente em 2000, foi realizada a 12ª Expofred.

A partir de contatos envolvendo a prefeitura e Associação Comercial e Industrial de Frederico Westphalen foi definida a realização de mais uma exposição, importante para motivar os empresários, mas, principalmente, a população. Foram alguns meses de trabalho na formação das comissões e subcomissões.

O empresário Nelci Bakof, presidente da ACI-FW, assumiu a presidência da comissão central. A 12ª edição da feira foi realizada de 12 a 15 de outubro de 2000, ocorrendo a 12ª Exposição Comercial e Industrial, 12ª Exposição de Suínos, 5ª Mostra de Gado Leiteiro, 4ª Mostra do Artesanato e Mostra da Agricultura Familiar.

Na noite de 15 de setembro, em coquetel realizado na sede da ACI-FW, foi eleita a corte da festa – Daniele Felin, como rainha, e Fernanda Fortes e Karoline Panosso as princesas.

A 12ª edição da Expofred contou com 220 estandes internos e externos, com a participação de 175 empresários. A feira de suínos foi coordenada pelo empresário Benoni Sponchiado e do gado leiteiro, por Leo Otonelli, que na época presidia a Cotrifred.

A 13ª Expofred foi comandada pelo presidente da ACI-FW, Hugo Guerra. Fizeram parte da comissão central, Nelci Bakof, como vice-presidente, e Ademar Thomas, como tesoureiro. Cerca de 250 voluntários responderam pelo êxito do evento, traduzido pelos mais de 55 mil visitantes.

A divulgação da 13ª Expofred começou cedo, em junho de 2002, logo após a escolha das soberanas – Francielen Tranquilo Sá (rainha), Josine Ferigollo Haubert (primeira-princesa) e Emanuele Froner (segunda-princesa). Foram embaixatrizes, Fabiana Maciel Vaz e Andressa Reis.

Em 2007, o secretário de Indústria e Comércio de Frederico Westphalen, Nelci Bakof, e o presidente da ACI-FW, Flávio Ramos, reuniram um grupo de lideranças, contando com o prefeito Luiz Carlos Stefanello, dando início à organização da 15ª Expofred. Foi definida a data 27 de abril a 1º de maio de 2007 para a feira. O poder público investiu R$ 200 mil em melhorias no parque.

A Comissão Central da 15ª Expofred foi liderada pelo empresário Nelci Bakof, tendo como vice-presidentes, Helio Bolsi e Neutemar Belenzier; secretária-executiva, Carine Maria Senger, e assessora, Dalila Reis. A organização contou com 22 comissões, integradas por 600 voluntários.

Em jantar-festivo, no salão de festas do Clube Recreativo e Cultural Harmonia, foram escolhidas as soberanas, Ana Paula Pereira (rainha) e Aline Caeran e Flavia Rubin como princesas.         

 

50 anos da Expofred

A Expofred de 2010 marca os 50 anos de promoções de feiras, que impulsionaram o setor produtivo do município e da região. Todos os trabalhos dos promotores – Associação Comercial e Industrial de Frederico Westphalen e administração municipal – foram conduzidos para transformar o evento em referencial.

O empresário Neider Francisco Panosso foi nomeado o presidente da feira. Ao lado de nomes como do secretário de Administração, Elci Pegoraro; do presidente da ACI-FW, Benoni Sponchiado; do prefeito José Alberto Panosso, entre outros envolvidos,  formaram um grupo de trabalho para organizar a 16ª Expofred. A comissão central é composta ainda pelos vice-presidentes, José Atílio Bossoni e Helio Bolsi; além de mais 23 comissões, com dezenas de colaboradores.

Em jantar-baile na Ecco Eventos, no dia 15 de maio, foram escolhidas as soberanas da feira – Larissa Dalpasquale, rainha; Chandrélin dos Reis, primeira-princesa, e Greta Oliveira, segunda-princesa.

 

       A feira de 2016 é o caminho das oportunidades que está refletido em seu slogan: Perspectivas Geram Oportunidades!